Sistemas de Plantio

por Carlos Hanada e Maria Paula Orlando

jardim vertical feito por nós

Conhecendo os sistemas

Basicamente, existem dois sistemas principais de plantio em projetos de Jardins Verticais:

Plantio em vasos e plantio em feltros, ou mantas enraizadoras.

A escolha do sistema de plantio é essencial para o sucesso de um jardim vertical.

Mas qual devo usar? É isso que vamos ver.

Sistema de vasos

Prático e rápido de ser implantado, esse sistema é composto de uma treliça metálica presa à parede, que vai dar suporte aos vasos. 

A irrigação é feita vaso a vaso, aproveitando o gotejamento do vaso que está em cima para o que está embaixo. 

Tem a vantagem de ser um sistema leve e de baixo consumo de irrigação e implantação. A manutenção é bem facilitada, não causando sujeira no local, pois basta retirar o vaso, trocar a planta ou o substrato e recolocá-lo no local.

Seu uso fica melhor quando utilizadas plantas pendentes, como algumas samambaias por exemplo, já que sua folhagem esconde a visão do vaso.

sistema de vasos e irrigação
jardim vertical com vasos

Para saber como construir um sistema de vasos eficiente, acesse nosso curso

Sistema de feltros

Também conhecido com sistema hidropônico, foi criado pelo paisagista francês Patrick Blanc nos anos 80, aprimorado e difundido nos anos 90. 

Feito com mantas enraizadoras, as plantas são inseridas em bolsos. É um sistema fechado, exigindo um reservatório para captar a água e uma bomba para fazê-la re-circular pelo sistema.

É o mais leve de todos os sistemas e utiliza pouca água, necessitando repor apenas o que é evaporado. As plantas alimentam-se de fertilizantes solúveis aplicados na água.

Uma variação desta técnica são as mantas com substrato nos bolsos, um sistema menos dependente de água.

Maria Paula orientando o plantio em sistema de feltros
plantas escondendo os feltros

Para saber mais sobre os sistemas, acesse nosso curso: